Mauro Zukerman, apresentador de TV

Em 1981, Mauro Zukerman iniciou sua carreira na televisão brasileira apresentando o programa Mosaico na TV, da Gazeta. O programa era gravado às quintas, e ia ao ar aos domingos.

Em uma das gravações, sua gagueira atacou; sim, uma gagueira leve, que Mauro lutou para contornar. Um dos profissionais técnicos do então programa brincou com Mauro e disse: “hoje está difícil, hein, seria mais fácil trabalhar com Silvio Santos”, em uma alusão a também gagueira do dono do SBT. Mauro riu, mas ficou com aquilo na cabeça.

Trabalhando com Silvio Santos

Era o ano de 1983, e Silvio Santos já estava no comando da TVS SBT, quando abriu um concurso para locutores profissionais no programa Novos Talentos. Helena Zukerman, esposa de Mauro, insistiu para que o marido se inscrevesse; ele relutou, pois não se considerava um locutor profissional. Helena, que sempre teve grande importância não só na vida pessoal de Mauro, como em sua vida profissional, insistia, dizendo: “que mal há? Afinal, você é apresentador de TV, e isso te faz profissional”.

Mauro concordou. Ele se recorda de ter ficado em uma grande fila por 5 horas, na Vila Guilherme, sede da TVS e depois do SBT, quando um produtor perguntou o que ele fazia. Ao saber que Mauro já era apresentador, o diretor do programa pediu para que ele lesse um texto. E assim foi imediatamente convidado para participar da primeira edição do programa, que, em outras categorias, revelou talentos como o cantor Elimar Santos.

Na final do Novos Talentos

Mauro passou por todas as etapas do concurso e chegou até a final. Mas nunca precisou concorrer, pois foi contratado como apresentador da TVS SBT. Na época, os apresentadores se dividiam entre diversos programas, e Mauro, durante 10 anos, liderou alguns dos maiores shows da TV na época, como O Preço é Certo, Musicamp, Sessão Passatempo, Jornal da Cidade, Jornal 24h, Noticentro, Show da Tarde, Telesena e Show de Calouros, entre outros.

Leilões – Uma Paixão

Apesar do sucesso na TV, Mauro Zukerman sempre teve uma outra grande paixão: os leilões. Seu pai e seu avô, na Argentina, trabalhavam na área, o que fez com que tivesse muita proximidade com esse mercado. Para ele, desde os 15 anos, sabia que seu destino estava traçado: um dia, seria leiloeiro.

Com 26 anos, Mauro conseguiu sua autorização. Ainda na televisão, começou a ter problemas de agenda, pois os eventos dos quais participava aconteciam em diversas partes do Brasil. Ter um compromisso fixo o limitava. Ele então optou por deixar a TV para leiloar, e nasceu um dos maiores leiloeiros do Brasil.